Banner

THE LIBERTINES_TIME 4 HEROES Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

30/04/2008 ás 10:20h

Por: Tony Strauss


Pete Doherty
, um dos coolest bad boys da cena indie inglesa dos últimos tempos, perdeu sua banda foda e também o amor de sua top gata,  Kate Moss... mas ganhou uma estampa incrível dos The Libertines que entra hoje para o hall of fame da Reverbcity... Aqui!

A banda, como a maioria sabe, teve vida curta por conta dos muitos conflitos causados pelos excessos de Doherty com heroína e afins.  Mesmo assim, de 1997 a 2004,  The Libertines marcou seu território. Foi um estória com começo, meio e fim. Como diria o próprio vocalista, agora no Babyshambles... Fuck Forever.


escrito por Tony Strauss                                                   colaboração Gabriela Pegurier

 

 

(24) Comentários

 

T-SHIRT DA SEMANA #2 Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

29/04/2008 ás 10:11h

Por: Tony Strauss


Acinzentada como o céu que cobre a terra onde a banda nasceu (e morreu), a t-shirt dessa semana estampará o carão de seus integrantes - jovens que tentaram de tudo para se libertar da caretice humana. Leia-se: muita atitude, sex, drugs and rock n· roll.
 

escrito por Tony Strauss                                                   colaboração Gabriela Pegurier

 

(16) Comentários

 

SATURDAYS = YOUTH Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

24/04/2008 ás 12:41h

Por: Patty Dijigov


Assim que você coloca os olhos na linda arte (com paisagens bucólicas e nostálgicas dignas das tardes embaladas pelos melhores dramas adolescentes e a própria ícone teen Molly Ringwald), uma atmosfera retrô e saudosista se instalam e te transporta para o universo do passado futurista, da space-rock e do synth pop mais moderado.

Na “nave” que faz esta viagem apenas a inscrição M83. É assim que o francês Anthony Gonzales assina seu trabalho. Em seu novo álbum Saturdays = Youth conta com a produção dos conceituados Ewan Pearson (que traz Ladytron e The Rapture no currículo) e Ken Thomas (que em contrapartida tem Sigur Rós e Cocteau Twins ao seu lado).  Ele já trilhou pela ambient music e ao longo de sua carreira foi conferindo um ar mais shoegazzer e progressivo melódico, chegando ao ápice de combinar todos esses elementos a muitas camadas de sintetizadores que substituem as guitarras, recriando uma wall of sound inorgânica, gélida, porém extremamente cativante.

Dos pianos e falsetos de You, Appearing à longa Coleurs, que abusa de loops hipnóticos, crescentes e envolventes, você nem percebe o passar do tempo! Novos elementos são lentamente acrescentados à melodia básica até que sua apoteose sonora seja atingida com requinte. O clima que impera nas faixas Skin Of The Night e Up! é de puro 80s revival, de bandas da 4AD, principalmente Cocteau Twins. A voz da cantora convidada Morgan Kibby não deixa dúvidas com sua textura aguda e delicada. O segundo single Graveyard Girl e o Kim and Jessie enganam facilmente sua idade e poderiam estar inseridas nas trilhas dos mesmos filmes teenagers supracitados.

Midnight Souls Still Remain encerra o álbum com um tema que parece ser a trilha do infinito. E assim fica a sensação e o desejo de que belas obras como esta nunca se encerrem e sempre possam ter continuidade e nos encantar e remeter às épocas nunca perdidas em nossa memória e nossos corações.
 

 


escrito por Patty Dijigov

http://www.fotolog.com/stay_beautiful
http://www.myspace.com/pattydijigov

 

 

(15) Comentários

 

RADIOHEAD_IN RAINBOWS Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

23/04/2008 ás 10:37h

Por: Tony Strauss


Enquanto você decide quanto quer pagar pelo download das faixas do Radiohead no site deles...garanta aqui a t-shirt In Rainbows da banda inglesa por R$40...Só!!!

 


 

 

 

(15) Comentários

 

T-SHIRT DA SEMANA #1 Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

22/04/2008 ás 14:25h

Por: Tony Strauss

A nossa playlist promete arrasar! AMANHÃ.... tocaremos a primera faixa pra vc! É de uma banda que ocupa o topo dos billboards mundo afora e que certamente deve estar no seu set também. A t-shirt da semana chega em azul marinho com o nome deles estampado em todas as cores do arco-íris. Um design ultra bacana - que como o talento da banda - não tem preço!!!


escrito por Tony Strauss                                                   colaboração Gabriela Pegurier

 

(16) Comentários

 

BATTLE ROYALE Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

21/04/2008 ás 18:23h

Por: Eduardo Salvalaio


Faça o seguinte: coloque o termo "Battle Royale" no Google e veja os resultados. Vai chover informações acerca de um famoso mangá japonês em que a narrativa é centrada num programa desenvolvido pelo governo do Japão para fazer os jovens disputarem uma espécie de jogo de assassinatos onde a finalidade é restar apenas um sobrevivente. Chocante, não? Quanto à banda, ao quarteto de Minneapolis? Nada. No Myspace, algumas coisas são apresentadas pela própria banda. Na humilde opinião de seus componentes, eles “fazem um mix ruim de quase tudo”. Humildade, gente, isso aí. Nada de rótulos porque os mesmos são tão complicados.

As primeiras canções não possuem nada de original. Se você já escutou Devo, Panic! At The Disco, The Rapture, The Teenagers, The Whip, ou qualquer outro grupo em favor das pistas de dança, sinta-se em casa. Músicas aceleradas que sequer te fazem ter fôlego e te deixam em estado de vertigem, o electro-pop habitual com seus sintetizadores dando o abre-alas, batidas pulsantes e acentuadas, vocais femininos e masculinos contracenando a todo tempo. Não há muito que falar, e por vezes, a mistura soa enfadonha. 


Até que, por uma brincadeira do grupo, por uma questão de querer praticamente fazer uma espécie de ‘Lado A, Lado B’ (mesmo em tempos de MP3), a partir de Scream Scream, praticamente a metade do disco, eis que o quarteto adere à uma faceta mais folk, ou até mesmo psycho-folk. Desligam-se os samplers, tira-se um pouco da barulheira e do dèjá-vu dançante e temos uma gaita, um violão dedilhado, uma bela melodia e coro de vozes se revezando (algo beirando a capela) e deixando, para nós, canções bonitas sem perder o charme do experimentalismo. Um bom motivo para você ir até a faixa 11 - para ter certeza se alguma surpresa não está por vir - mas fica nisso. Um disco totalmente dançante e barulhento até a faixa 6, elaborado em belas bases folk, sem perder o toque experimental, da música 7 até o seu final. Mesmo não pertencendo ao disco comentado aqui, vale conferir a banda nesse vídeo do Youtube:

 


escrito por Eduardo Salvalaio 

 

(10) Comentários

 

SAY HI Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

21/04/2008 ás 0:00h

Por: Eduardo Salvalaio


Antigamente, Say Hi To Your Mom. Em 2008, redução do nome. Agora, só Say Hi. Nem tanto uma banda, um projeto de um homem só, Eric Elbogen. Valendo-se de um programa de computador, fazendo colagens sonoras, incorporando samplers mil, o músico compõe 11 faixas. Hora dançantes, hora lembrando o indie-pop comum, mas com destaques possíveis para deixar hits memoráveis e ouvintes alegres. Isso já pode ser comprovado desde a abertura com Northwestern Girls.

Batidas lembrando palmas em Shakes Her Shoulders. Sintetizadores descontraídos e samplers de guitarras na grudenta Toil And Trouble. Eric ousa compor momentos mais estruturados, melódicos e líricos, a propósito de Oboes Bleat And Triangles Tink e Magic Beans And Truth Machines. A melhor do disco, Apples For The Innocent, assume uma postura mais visceral, crua e totalmente experimental. Linhas potentes de baixo, uma batida impecável e é intercalada por espasmos de loucura psicodélica. Woooh!


Assim é o mundo do Say Hi. À bem da verdade, de Eric. Um cara que – graças a essa tecnologia avançada – saiu do lugar comum e resolveu fazer música. Quize anos atrás seria impossível tal façanha. Hoje, não! São muitos que tentam, mas ficam na obscuridade. Apesar de certa repetição no disco, Eric mostra que não precisamos de muita assessoria financeira e pessoal para colocarmos nossas idéias em práticas. Ele colocou as dele.

 


escrito por Eduardo Salvalaio 

 

(3) Comentários

 

NEW COLLECTION!!! Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

17/04/2008 ás 0:00h

Por: ReverbCity


A Reverbcity tem o prazer de apresentar a vcs. sua 7a. coleção de indie t-shirts

Surprise, surprise...Hoje colocamos uma preview collection de 9 estampas incríveis aqui no site...e toda quarta-feira lançaremos uma estampa nova. Oh yeahhh!

Are you ready for Reverbcity´s new collection??? Entón clica aeee and dance with me...


 

 

 

(44) Comentários

 

SEXY BABE Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

15/04/2008 ás 13:43h

Por: ReverbCity


 

NEW T-SHIRTS FOR ALL SEXY ROCK N· ROLL BABES... SOON !!!!


 

 

 

(10) Comentários

 

ADVINHA SÓ Compartilhe no Facebook Compartilhe no Orkut Compartilhe no Twitter

12/04/2008 ás 0:00h

Por: Tony Strauss

Semana que vem a Reverbcity  tem pencas de novidades pra você!!! Dá uma espiada num pedacinho de uma delas aí em cima.

Quem adivinhar a banda estampada nessa t-shirt da coleção nova leva de prêmiooo....uma banana (by Warhol)!!!.. rs

Super fds e abraço pra todos*

Tony Strauss

 

(31) Comentários

 

  • © 2008, Reverbcity. All rights reserved.
  • CNPJ: 08.345.875/0001-37
  • Insc.Est.: 90385677-70