Novas promos 2016 Novembro

Reverb Blog

CASIOTONE @ LEXINGTON

Por Gilberto Custódio Jr | 8 comments

CASIOTONE @ LEXINGTON

Falaaa Tony!

Como vão as coisas por aí? Soube que andou de cama... Espero que esteja melhor.  Como te disse, estou em processo de mudança, já estou estabelecido na nova casa, mas no momento estou sem internet e não tenho previsão de quando vão instalar. Isso está se tornando um problemão, pois tenho que usar a rede em cafés e ainda não estou acostumado com isso.

Anyway, deixa eu aproveitar que estou conectado no momento e te contar sobre Casiotone for the Painfully Alone ! Confesso que nunca tinha ouvido, mas uma série de fatores me levaram a comprar o ingresso antecipado para ver ao vivo no Lexington. Uma que o show seria no Lexington, um dos meus locais prediletos para ver show ao vivo em Londres. E outra que a Camila, amiga de Londres e dona do maravilhoso selo WeePOP! Records, ia no show e havia me dito que gostava bastante. Confio no gosto musical dela. Se ela disse que gosta, é bem capaz de que eu goste também. A mesma coisa com uma amiga de São Paulo, a Patricia Colli (aquela que faz os fanzines e as camisetas mais fofas do mundo), que mais de uma vez me disse que curtia e que até já visto show na gringa. Fora essas boas indicações, quem iria produzir o show era a Upset The Rhythm, coletivo de Londres que lança diversos discos legais e trás para os palcos da cidade as bandas mais inventivas e originais do planeta hoje em dia. Poderia escrever um monte sobre a Upset, mas apenas vou sugerir que entrem na página deles e clique no “about” e depois em “press”, para ter noção da importância do Upset The Rhythm para a cena alternativa e independente de Londres. Enfim, por essas e outras, adquiri meu ingresso sem saber o que iria encontrar pela frente. Então numa gelada sexta-feira a noite, partimos rumo a aventura.

Esqueci de dizer que a banda de abertura seria o Veronica Falls e desses eu já cansei de falar. Foi um ótimo show, eu já sabia que ia adorar e foi mais uma razão para ter saído de casa. Já tinha visto eles antes e essa banda é uma das minhas apostas para 2010 e não só minha, mas na edição da NME aonde eles apontam quem vai estourar em 2010, perguntaram ao The Pains Of Being Pure At Heart quem eles acham e o nome Veronica Falls surgiu em primeiro lugar.

Na programação da noite estava escrito que a próxima banda seria o His Clancyness, mas quem começa a montar toda a parafernália em cima do palco é o próprio carinha do Casiotone for the Painfully Alone, segundo Camila, que já tinha visto show dele antes, me disse na hora. Ele carregou uma mesa vermelha pro centro do palco. Em cima dessa mesa pude contar mais de uma dúzia de teclados das mais diversas cores, tamanhos e formatos, que presumo serem todos da marca Casio – daí o nome do projeto. O cara nem precisou ligar nada, não precisou emitir nenhum som e nem abrir a boca: eu já tava adorando tudo. Sabia que o show seria algo muito especial. E foi mesmo.

A sonoridade obviamente é bastante lo-fi, a bateria eletrônica, por exemplo, são aqueles ritmos que vem no próprio teclado, tipo “samba”, “salsa” e por aí vai. Quem já viu um teclado deve saber do que estou falando. Acontece que ele sobrepõe todas essas batidas... a medida que a canção segue, ele coloca uma batida em cima da outra, desliga uma, liga outra e enquanto isso vai tocando notas melancólicas nos teclados e contando histórias por cima de tudo. É algo, no mínimo, genial. Na verdade, estava tudo tão bom que não acredito ser possível o cara fazer tudo só com tecladinhos, deve ter algum sampler no meio de todos aqueles equipamentos. No meio das canções ele conversa bastante com o público, faz piadinhas, responde perguntas, atende pedidos, muito legal. Gravei dois vídeos aonde dá para ver tudo isso que escrevi. Ficaram ótimos.

Depois entrou o His Clancyness, mas sinceramente eu nem tinha mais cabeça para ver nada. Deu para perceber que era um som meio etéreo, sei lá, nem curti muito. Fiquei ali perto do bar bebericando uma pint de Guinness e trocando ideia sobre o show e a vida em geral. Depois comentei com Patricia sobre o show e ela disse: “No show que eu vi ele nao falou muito, eu fiquei vendendo merchadisng e no final do show as pessoas chegavam nele e contavam historias pessoais de relacionamentos - uma mais esquisita que a outra, e pediam o conselho dele! Olha dava pra fazer um zine!”..rs

Até a próxima conexão, cuide-se, my friend!

Gilberto

escrito por Gilberto Custódio Junior

Por Gilberto Custódio Jr | 8 comments

Olá! Você precisa estar logado para comentar. Clique aqui e faça um cadastro super rápido!

Thanks for starting the ball rolling with this isnghit.

Você precisa estar logado para comentar.

CpP5fz Cool:) I would say say it exploded my brain..!

Você precisa estar logado para comentar.

CFTPA é um porre. Além de tudo, o sujeito ainda é mal educado e pretensioso pra caralho.

Você precisa estar logado para comentar.

devorei o site o cara... legal pagas... vale a pena...

Você precisa estar logado para comentar.

verdade .. kassin... clap..

Você precisa estar logado para comentar.

O Kassin (Kassin +2, Acabou la tequila) já fazia um trabalho muito similar a esse há tempos atrás aqui no Rio. Teclados antigos e até um gameboy num show solo. Ele tem até um tradicional bloco de carnaval que toca ritmos eletrônicos com essas maquininhas low-tech na madrugada de Copacabana.

Você precisa estar logado para comentar.

legal o site do cara, beeeeeeeeeeem minimalista!

Você precisa estar logado para comentar.

lembrei do her space holiday... interessante

Você precisa estar logado para comentar.